BLOG

  • MAR & DEFESA

15/10/21 - Tendências Geopolíticas Mundiais e seus impactos no Entorno Estratégico Brasileiro


Resenha sobre o artigo publicado em 13 de outubro no Blog Tito Geopolítica - https://www.atitoxavier.com -, contendo análise dos resultados da pesquisa sobre a verificação de tendências e possíveis cenários no âmbito mundial, até 2040, que possam impactar a soberania e a segurança nacionais, com ênfase no entorno estratégico marítimo (Atlântico Sul) e no poder naval do Brasil.

Imagem disponibilizada pelo Blog "Tito Geopolítica" no artigo comentado.



A PESQUISA teve início em 02 de outubro, encerrando-se no dia 12 do mesmo mês, e contou com a participação de 85 especialistas, civis e militares, das áreas de Defesa, Geopolítica e Inteligência. O trabalho se propôs a fornecer elementos que permitam aos tomadores de decisão refletirem sobre a necessidade de dotar o Brasil com um Poder Naval condizente com a sua extensão marítima e, dessa forma, contribuir para que torna-lo um Estado próspero e seguro.


A ANÁLISE dos resultados revelou a seguinte percepção por parte dos especialistas consultados:


a) Tendência para o aumento das disputas marítimas no Atlântico Sul, tendo como a tendo como a principal causa a busca pela exploração de recursos naturais, como petróleo, gás, e minerais importantes, como "terras raras", dentre outras valiosas commodities;


b) Militarização crescente do Atlântico Sul, com impactos significativos até 2040 na região, em virtude da provável geração de tensões que poderão escalar para crises internacionais;


c) Insuficiência do preparo do Poder Naval brasileiro para uma eventual disputa territorial marítima nas regiões que são estratégicas para o País;


d) Relevância e premência da implementação de uma Estratégia Marítima Nacional para o Século XXI, que preveja, entre outras medidas, instrumentos para evitar contenciosos gerados pela exploração de recursos nas águas jurisdicionais brasileiras;


e) Tanto a "Amazônia Verde" quanto a "Amazônia Azul" seriam fontes de vulnerabilidades da Defesa Nacional.


COM BASE NO RESULTADO da pesquisa, bem como em análises publicadas anteriormente no Blog "Tito Geopolítica", o artigo recomenda as seguintes ações a serem tomadas por parte do Estado Brasileiro:


a) Intensificar o acompanhamento da presença de meios navais exógenos à região, bem como fortalecer a Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul (ZOPACAS);


b) Priorizar a recomposição da Marinha do Brasil de forma a ser uma uma Força Naval que possua uma capacidade razoável de dissuasão, controle ou negação de área marítima, projeção de poder, garantia dos interesses nacionais no exterior, e de contribuição para a segurança e a paz internacionais, por meio de operações multinacionais;


c) Abreviar a implementação do Sistema de Vigilância da Amazônia Azul - SISGAAZ, bem como aumentar a capacidade de permanência e de dissuasão contra a pesca ilegal por parte dos Navios Patrulha - NP na Zona Econômica Exclusiva - ZEE;


d) Conscientização do poder político sobre a importância do mar, compreendendo a sua dualidade - oportunidade e ameaça -, visando potencializar os pontos fortes e minimizando os pontos fracos do ambiente marítimo de responsabilidade e influência do Brasil.


ACESSE O ARTIGO e conheça a estatística da pesquisa, sua análise e recomendações completas: https://www.atitoxavier.com/post/análise-da-pesquisa-sobre-possíveis-tendências-e-cenários-até-2040-que-podem-impactar-o-brasil.

---


MAR & DEFESA

Poder Marítimo e Defesa Nacional

www.maredefesa.com.br

contato@maredefesa.com.br



logo-mar-e-defesa.png